sábado, 25 de dezembro de 2010

Aviso aos Navegantes - ou - A Premonição!

Olá rapaziada que visita este humilde cafofo virtual.
Quando fiz o post sobre o Mundo de Beakman na semana passada, jamais imaginaria o tom profético que ele teria.
A boa notícia para os beakmaníacos de plantão é que: O MUNDO DE BEIAKMAN VOLTA AO AR PELA TV CULTURA A PARTIR DO DIA 3 DE JANEIRO.
O horário ainda não foi divulgado, mas vale a pena se informar e acompanhar a melhor série sobre ciências já produzida para TV.
Fikdik.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A Ciência por trás da lambida do gato

Estudo desvenda mistério de como gatos bebem leite sem se lambuzar

(Tem vídeo no final para os preguiçosos)

 

Um novo estudo, feito por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, diz ter encontrado a resposta para um mistério que envolve o modo como gatos bebem leite sem molhar o queixo.

Ao examinar um gato doméstico com as câmeras de alta velocidade, os cientistas constataram que o animal usa a língua para carregar a água para a boca sem romper a tensão na superfície do líquido.

O estudo, publicado na revista Science, explica como os gatos se diferenciam dos cachorros, que fazem mais bangunça na hora de matar a sede.

O biofísico do MIT Roman Stocker, que coordenou o estudo, diz que teve a ideia de investigar a física das lambidas desses animais após assistir ao seu próprio gato Cutta Cutta se alimentando.

"Me dei conta de que há um problema biomecânico interessante por trás dessa ação tão simples. O projeto evoluiu a partir daí", declarou.

Cutta Cutta foi também a cobaia do estudo, que envolveu engenheiros, físicos e matemáticos do Instituto Politécnico da Virgínia e da Universidade de Princeton, e durou três anos e meio.

As imagens mostram que gatos usam um mecanismo mais complexo e sutil para beber, ao contrário de humanos, que sugam o líquido, e de cachorros, que dobram a língua para a frente formando uma espécie de concha.

A língua do gato se dobra para trás ao descer em direção ao liquido e toca levemente na superfície dele, ao invés de mergulhar.

Stocker explica que "o fluido entra em contato com a língua e adere a ela. Ao puxar a língua rapidamente de volta, o gato cria uma coluna de líquido que vai até a boca".

Ao fechar a mandíbula, o animal captura parte do leite, e repete o movimento.

Língua-robô

Para compreender o mecanismo com mais detalhes, os pesquisadores criaram uma língua de gato mecânica, e concluíram que o processo é o resultado do equilíbrio entre duas forças - a inércia e a gravidade.

Segundo Roman Stocker, a criação da coluna de líquido é regida pela inércia - a tendência de uma substância de se movimentar em uma direção até que outra força intervenha. A outra força em questão é a gravidade.

"No início, a coluna de leite tem mais comprimento e volume, mas em algum momento a gravidade se sobrepõe à inércia e ela cai de volta na tigela", explica.

Por isso, de acordo com o estudo, o gato precisa saber qual é o exato momento de fechar a boca, para conseguir capturar o máximo de leite que sobre na coluna.

Gatos domésticos dão, em média, quatro lambidas por segundo, cada uma trazendo cerca de 0,1 mililitros de leite para a boca. Grandes felinos como os tigres, lambem mais devagar para manter o equilíbrio entre as duas forças, já que tem línguas maiores.

Stocker e seu time não sabem explicar por que o ato de beber para os gatos envolve um mecanismo tão diferente de outros animais, mas a suspeita é de que ele pode ter nascido da conhecida aversão dos felinos à água.

Eles acreditam que a cara do animal, especialmente a região ao redor do nariz, é extremamente sensível. "Por causa isso, eles devem querer que ela fique o mais seca possível", diz Stocker.



Fonte: BBC Brasil

domingo, 19 de dezembro de 2010

O Verdadeiro Zumbi


Zumbificação por Tetrodotoxina

Zumbis existem?

Sim.

Hoje não mais, mas por muito tempo eles foram parte importante da religião vodu.
Era uma espécie de magia que o feiticeiro realizava através de uma poção que fazia a pessoa morrer para, depois voltar à vida como escravo daquele que o enfeitiçou.

Zumbis são mortos que voltaram à vida?

Não!

Aí que está o charme da história. Essa poção criada pelo feiticeiro vodu, entre outras coisas incluía uma boa dose de tetrodotoxina, um veneno neurotóxico presente em algumas espécies de rãs e no peixe baiacu.
Fugu - espécie de baiacú que produz tetrodotoxina

A grande propriedade desse veneno é causar em quem o ingere uma morte aparente; os batimentos cardíacos ficam lentos, quase imperceptíveis, o que desacelera também a respiração, e as pupilas dilatam. Desta forma, sem o auxílio de aparelho médicos, a pessoa era dada como morta e enterrada.

O feiticeiro então dava essa poção para seu desafeto misturada com alguma bebida ou comida para que não fosse percebia. Passado um tempo o veneno fazia efeito e todos achavam que a vítima estava morta.

Pingo-de-Ouro - espécie de rã que produz tetrodotoxina
Depois, na calada da noite, com outra “magia”, o feiticeiro administrava outra poção, onde continha o antídoto que reanimava o “morto”, porém como a oxigenação do cérebro ficava comprometida durante alguns dias, entre a morte, velório e sepultamento, a pessoa voltava a si com graves seqüelas neurológicas, ficando assim meio “lesada”.

Apesar da capacidade mental da vítima ficar reduzida, ela ainda era capaz de executar pequeas tarefas mecânicas e obedecer comandos simples, o que permitia ao feiticeiro usar seus zumbis como escravos na lavoura ou em trabalhos domésticos.

Portanto, não precisa temer se encontrar com um zumbi andando por aí, ele não vai tentar comer seu cérebro, pode no máximo babar na sua roupa... Nojento, porém real.
molécula de tetrodotoxina

Caso esteja com seu espanhol em dia, confira uma explicação técnica no vídeo abaixo:

Fontes:

sábado, 18 de dezembro de 2010

O Mundo de Beakman

Esta era uma série que fez muito sucesso nos anos 90, passava na TV Cultura, foi reprisada na Boomerang, mas hoje infelizmente está fora do ar.
Nunca conhecí nenhuma outra série que tratasse ciências de um modo tão claro e cativante.
Beakman, personagem de Paul Zaloon, era um cientista doidão, que interpretava vários personagens e aprontava de tudo para poder explicar como as coisas funcionavam.
Detalhe para Lester (interpretado pelo ator Mark Ritts), o homem vestido de rato, a personagem mais emblemática que eu já conheci.
Ao todo foram 4 temporadas, totalizando 91 episódios. Vale a pena caçar os episódios pelo YouTube.
Aqui deixo uma amostra:








Ficha Técnica:

  • Beakman, Art Burns, Meekman (o irmão de Beakman), Vlavaav, Professor Chatoff — Paul Zaloom (dublado no Brasil por Flávio Dias)
  • Lester — Mark Ritts (dublado no Brasil por Carlos Silveira)
  • Josie — Alana Ubach (dublada por Marli Bortoletto)
  • Liza — Eliza Schneide (idem)
  • Phoebe — Senta Moses (dublada no Brasil por Márcia Regina)
  • Pinguim Don — Bert Berdis (dublado no Brasil por Amaury Costa (1ª voz) e José Parisi Júnior (2ª voz))
  • Pinguim Herb (Pinguim Léo na versão brasileira) — Alan Barzman (dublado no Brasil por Paulo Porto)
  • Versão brasileira — Álamo (1ª e 2ª temporada), Dublavídeo (3ª temporada)
  • Direção de dublagem (Brasil) — Nair Silva e Mauro Eduardo (Álamo), Renato Master (Dublavídeo).

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

AIDS - Uma Luz no Fim do Túnel

HIV
Um transplante de medula óssea que usou células-tronco de um doador com resistência natural ao vírus da AIDS fez desaparecer o HIV por quase dois anos, até o momento, em um paciente. 

O paciente é um estadunidense que mora na Alemanha, que tinha leucemia e havia contraído o vírus HIV — o vírus da imunodeficiência humana, causador AIDS. Ele recebeu um transplante de medula óssea de um doador saudável, que é a melhor chance de cura para a doença, para substituir todas as suas células que ‘fabricavam sangue com câncer‘.

Mas os médicos alemães Gero Hutter e Thomas Schneider procuraram um doador especial, que tinha uma mutação genética conhecida por ajudar o corpo a resistir à AIDS. A mutação afeta receptores celulares chamados CCR5 que o vírus da AIDS utiliza para invadir, infectar, se reproduzir e destruir as células do sistema imunológico.

Após o transplante de medula não apenas a leucemia desapareceu, mas o HIV também.

CURA DA AIDS?

Segundo a clínica onde o transplante foi efetuado já transcorreram 20 meses desde o transplante. O HIV não é mais detectado em seu sangue e em outros possíveis reservatórios do corpo. Mas há possibilidade de que ainda esteja lá.

Os pesquisadores também disseram que este nunca será um tratamento padrão para a AIDS, já que é um procedimento perigoso e extremamente rigoroso para os pacientes.

A equipe disse que não foi possível encontrar quaisquer traços de HIV no sangue do paciente de 42 anos de idade, que permanece anônimo. “O vírus é enganador. Ele sempre pode retornar”, disse o Dr. Gero.

A mutação no CCR5 ocorre em cerca de 3% dos europeus e é possível que a terapia genética possa um dia promover a cura da AIDS em pacientes com HIV, afirmaram os cientistas. 

Fonte: Hipercience

Comentário do autor do blog:
Ainda não é a cura, mas já aponta um caminho para se desenvolver um tratamento eficaz.
E ainda tem gente que condena as pesquisas com células-tronco

Pausa para rir no meio da semana

Caco - Fábio Coala








Fonte: Mentirinhas

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O Verdadeiro Lobisomem - Parte 2


Licantropia 

Em certos estados de dissociação, relacionados a psicose, uma pessoa pode acreditar que se transformou em um monstro, despersonalizar-se (esquecer quem é), e agir como tal, ao ponto de, pela descarga de adrenalina, ficar mais forte, mais rápida e até ignorar ferimentos.

Imagine uma pessoa louca, nua, usando peles de lobo, forte, agressiva, rápida, correndo e atacando você numa noite escura. Pois é, temos um lobisomem autêntico! (para quem acredita).

Relatos dos conquistadores nos EUA sobre uma tribo de nativos que acreditavam virar lobos endossam isso. Na lenda os guerreiros da tribo eram possuídos pelo espírito do Lobo, e se tornavam monstros imbatíveis. Depois descobriu-se que na verdade eles usavam substâncias que induziam uma psicose que se tornava coletiva por conta de um ritual sagrado de preparação para a guerra.

De um modo geral, a licantropia pode ser compreendida como uma combinação peculiar  de contingências:
- estados dissociativos de despersonalização
- psicose (p.e., induzida por substâncias, por episódios traumáticos, solidão, etc)
- reforço cultural

O termo licantropia pode ter se originado de duas formas: é uma palavra que têm origem num vocábulo grego composto de Lykos (lobo) e tropos (forma), portanto seria a habilidade ou propriedade de tomar a forma de um lobo, outra possível origem teria como base a lenda grega do rei Licaão, que ofereceu carne humana para Zeus, e como castigo foi transformado em lobo.

Agora que você já sabe de onde vêm os lobisomens, pode afirmar que acredita neles, pelo menos nos verdadeiros lobisomens, os quais não precisa temer pois são somente pessoas com um pouco de pelos a mais ou, no máximo, alguém que sofre de um distúrbio mental ou tomou algum alucinógeno que não lhe caiu bem.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O Verdadeiro Lobisomem - Parte 1


Hipertricose Lanuginosa Congênita

A hipertricose lanuginosa congênita é uma anomalia bastante estranha, que pode ter dado origem  à lenda do Lobisomem. As pessoas que sofrem com essa doença ficam completamente cobertas por um longa lanugem (cabelo), com excessão das palmas das mãos e dos pés. O comprimento destes pêlos pode chegar a 25 centímetros.

A lanugem é um cabelo fino (como se fosse uma penugem) que aparece nos recém nascidos e que desaparece normalmente pouco antes do nascimento, alguns bebês até nascem com um pouco de lanugem e isso é normal! Mas pessoas com hipertricose não perdem essa pelugem e ainda podem desenvolve-la e se tornarem com a incrível aparência de “lobisonem”. Nesta doença os folículos capilares previamente normais de todos os tipos revertem a produção de pêlos com características de lanugem. Pêlo fino e felpudo cresce sobre grande área do corpo, repondo pêlo normal e veloso primário e secundário.
Homem com Hipertricose

Na Hipertricose congênita, temos nada mais que 50 casos registrados. Neste caso, ainda durante a gravidez, o feto é coberto com a lanugem que deveria cair durante o oitavo mês de gestação, mas continua a crescer. Os pêlos ficam escuros e permanecem após o nascimento. Ainda não se sabe ao certo as causas, porém acredita-se que seja uma condição genética, considerada hereditária ou então pode acontecer apenas devido à uma mutação de genes. Na Hipertricose Adquirida, o crescimento de pêlos se dá após o nascimento desencadeado geralmente por problemas relacionados ao câncer.

Hipertricose é uma condição que realmente não tem uma cura. Os tratamentos incluem apenas técnicas de depilação avançadas com utilização de laser e eletrólise dos fios, porém nenhuma dessas técnicas são realmente satisfatórias.



Um dos primeiros casos de hipertricose conhecidos e documentados, inclusive em tela foi o de Pedro Gonzales.
Nascido em Tenerife, nas Ilhas Canárias, em 1556, Pedro foi dado de presente à corte de Henrique II, como se fosse um bichinho de pelúcia. Ele teve três filhos (duas meninas e um menino) e um neto, todos com a mesma doença. Em razão de sua inteligência e de sua presença marcante, Henrique II fez dele um de seus mais importantes embaixadores. A artista Lavinia Fontana de Zappis, filha do também artista Prosperam Fontana - amigo de Michelangelo Buonarroti e retratista do papa Júlio leram – representou artisticamente a hipertricose dos Gonzales. Abaixo, o retrato de Gonzales:

Pedro Gonzáles

Fontes:

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

WikiLeaks por ele mesmo

O cirador do badalado WikiLeaks, defendido até pelo nosso Presidente Lula, que hoje está preso supostamente por estupro (mas todos sabemos que o motivo real é ele ter mostrado a freada na cueca dos EUA), fala neste sobre como funciona seu site:

Para legendas em português clique em View Subtitles e na barra de rolagem é só selecionar o idioma.

O consumo e seu impacto no meio ambiente

Esse vídeo fala sobre o sitema americano, mas o nosso não é nem um pouco diferente, então assista e reflita.



Eu ví no blog Chapa Branca

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Novidade no blog

Aviso aos navegantes:
Vocês devem ter notado que existem alguns anúncios pipocando entre os posts.
Pois bem, entrei numa vibe capitalista e resolvi tentar lucrar algum com este meu mocó virtual.
Então, quem quiser dar uma ajuda pro tio ganhar uns trocados, é só clicar nos anúncios.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

você viu esse cara?

A polícia divulgou um retrato falado do agressor que promoveu o último (de vários) ataque homofóbico na Av.Paulista:

 A notícia completa sobre o caso você acompanha aqui:
http://www.band.com.br/jornalismo/cidades/conteudo.asp?ID=100000376653

Caso ainda ache justificável os casos de ataques homofóbicos ocorridos ultimamente, dê uma relida neste post e entenda melhor o que é a homossexualidade.

Pausa para rir no meio da semana

Niquel Náusea

Nasa descobre nova forma de vida.

Calma, os ETs podem respirar aliviados, eles ainda não foram descobertos rondando por aqui... apesar de ter um monte de abduzido dando depoimento por aí, mas deixo esse assunto para um próximo post.
A novidade é uma forma de vida descoberta aqui na própria Terra, que é diferente do conceito de "vida" que tínhamos até hoje.
Para que eu não precise me alongar em explicações publico abaixo um vídeo que pode esclarecer melhor:


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Saindo da hibernação

Já está acabando a correria do segundo semestre.
Ninguém mandou querer ser professor, ator, bailarino e coreógrafo, tudo ao mesmo tempo agora. 
Em breve o blog sai da hibernação com todo o gás, trazendo pencas de novidades.